sexta-feira, dezembro 07, 2007

Lixo nos ambientes naturais

Nesse final de ano um presente Ilhéus já ganhou: conseguiu voltar a normalidade e sair de uma das piores crises dos serviço público de limpeza urbana da cidade, causada por problemas políticos envolvendo a administração. E não tem nada pior do que uma cidade suja.

Contudo, nosso painel sobre o lixo ou os resíduos sólidos tem várias questões a explorar. Essas questões envolvem desde a falta de participação da população, problemas na coleta, falta de lixeiras e a disposição irregular de lixo nas ruas, a mistura de materiais recicláveis e certamente, a poluição dos ambientes naturais, rios, mar, praias e manguezais.










A cheia do rio Cachoeira percebemos uma quantidade e variedade de materiais que são lançados no rio, e ficamos imaginando que o roteiro de suas águas deveria servir de referência para um programa de Educação Ambiental, voltado para a mudança de comportamento e hábitos em toda essa região.

Mobiliário, brinquedos, todo tipo de embalagem plástica, muito isopor, de "um tudo" as águas do rio trazem para a praia. Não fosse o mar que consegue expurgar quase tudo que bóia para fora de si, estaríamos provocando sérios danos ao nosso litoral. Litoral esse, que abriga o maior banco de corais do atlântico sul e é habitat da baleia Jubarte, um dos mais belos mamíferos da terra.


Resíduos de alguns materiais como o isopor, caso entrem na corrente marítima podem causar a morte de peixes, botos, tartarugas, inclusive de baleias, por ingestão.


2 comentários:

Ivan disse...

Ei Paulo,
tudo bom?
Beleza de blogger. Assunto super importante. Vamos divulgar.
Abração
Ivan

Anônimo disse...

RESPEITO SEU TRABALHO, POIS SEI QUE NÃO FAZ PARTE DESSA PRESEPADA MAU INTENCIONADA QUE SE INSTALOU NA CIDADE.
ATENCIOSAMENTE Sarrafo.